Home / Dicas / Festas dos santos populares – Lisboa – Portugal
Festas dos santos populares – Lisboa – Portugal

Festas dos santos populares – Lisboa – Portugal

Oba, chegou o fim de semana dos festejos de Santo Antônio!!

O mês de Junho é de muita festa e comemorações nos países católicos, pois celebra os dias dos santos populares António, João e Pedro, dias 13, 24 e 29, respectivamente. Foram homens do povo que demonstraram em muitas atitudes o amor que sentiam por Deus, mas este não é um post católico, não vou falar da festa no sentido religioso, mas sim na festa pagã.

Em Lisboa, ao contrário das quadrilhas, bandeirolas, canjica, quentão e pamonha que somos acostumados a ver no Brasil nas festas juninas, as tradições portuguesas nos apresentam a sardinha assada na brasa no meio da rua, o caldo verde, o vinho tinto e outras comidas típicas, bebidas e muita musica tomando as ruas da baixa pombalina, parte antiga da cidade (e mais bonita, na minha opinião), principalmente do Bairro de Alfama. As marchas populares, o fado, os arraias também trazem danças, competições e diversão para todos.

Dia 10 de Junho (Dia de Portugal, Camões e Comunidades Portuguesas) e dia 13 (Santo Antônio) são feriados, e movimentam o turismo, mas a grande festa é na véspera do dia 13, quando Lisboa recebe muitos turistas que vêm prestigiar os festejos e conhecer um pouco mais da rica cultura portuguesa. Mas antes de falar da festa em Lisboa, vou esclarecer algo sobre o dia dos namorados.

Dia dos Namorados: 14 de Fevereiro X 12 de Junho

No Brasil o dia dos namorados é celebrado dia 12 de Junho, véspera do dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Santo António nasceu em Lisboa por volta do ano 1.195 e faleceu em 13 de Junho de 1.231, ficou conhecido como o santo casamenteiro porque segundo a lenda, era um excelente conciliador de casais.

Já em Portugal e em quase todos os países do mundo, o dia dos namorados é comemorado em 14 de Fevereiro, dia de São Valentim. Este foi um bispo que era contra a decisão do Imperador de Cláudio II, na Roma Antiga, de proibir o casamento acreditando que os jovens, já que não poderiam se casar, se alistariam no exército com mais facilidade, porém Valentim continuou a celebrar os casamentos ‘as escondidas mesmo com a proibição do imperador. Ele foi descoberto, preso e condenado ‘a morte. Enquanto estava preso, muitos jovens deixavam flores e bilhetes para ele dizendo que acreditavam no amor. Dentre esses jovens estava a filha cega do carcereiro. Certo dia, em uma visita a Valentim, os dois se apaixonaram e ela teve sua cegueira curada. Diz-se que ele a escreveu uma carta de amor e assinou “de seu Valentim”, expressão utilizada ate os dias de hoje.

Mas não é porque Santo António não influenciou o dia dos namorados em Portugal que seu apelido de casamenteiro foi esquecido. A tradição é que no dia 13 de Junho seja celebrado na catedral da Sé em Lisboa um grande casamento comunitário.

O site oficial dos casamentos promovidos pela Prefeitura de Lisboa tem algumas imagens antigas feitas pela RTP, Vejam aqui.

 

 

Barraquinha vendendo os manjericos

A tradição é que os lisboetas comprem um vasinho desse e cuidem dele o ano inteiro até serem substituídos no próximo ano. Outra tradição é um homem dar um manjerico à uma mulher e esta fazer uma quadra (versinhos) para os Santos Populares.

Meigo. =)

 

(Fotos em breve)

Sobre Priscila Lima

Administradora apaixonada por viagens e que aproveita cada dia de folga para descobrir uma coisa nova pelo mundo. Compartilhar informações sobre qualquer coisa e cuidar deste site são seus passatempos favoritos.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

*

Subir
%d blogueiros gostam disto: