Home / Roteiros / América do Sul / Como ir à vinícola Concha y Toro por conta própria
Como ir à vinícola Concha y Toro por conta própria

Como ir à vinícola Concha y Toro por conta própria

Desde que decidimos ir ao Chile ficamos em dúvida se incluiríamos alguma vinícola no nosso roteiro, pois não somos fãs de vinho, mas como passamos muitos dias em Santiago imaginávamos que teríamos tempo livre para este passeio, e foi isso mesmo que aconteceu. Era meio-dia de um sábado quando entramos no site da Concha y Toro e reservamos um tour guiado em português para o mesmo dia às 17h, a reserva é rápida e o pagamento é apenas na vinícola. No próprio site pede que a reserva seja feita com 24h de antecedência, não sei se foi sorte conseguirmos para o mesmo dia, acredito que tenhamos conseguido por ser final da primavera; pode ser que no inverno, quando Santiago fica cheia de turistas, seja mais disputado.

(Clique aqui e veja nossa viagem a Valparaíso e Viña del Mar)

Pesquisamos como ir à vinícola por conta própria e saímos da estação Los Leones, linha 1 (vermelha), do Bairro Providencia em Santiago, seguindo sentido Los Dominicos. Descemos na estação seguinte (Tobalaba) para fazermos baldeação com a Linha 4 – Azul. Tobalaba é a primeira estação da linha azul e nosso destino era a última estação da mesma linha, a Plaza de Puente Alto. (Alguns sites citam a estação Las Mercedes como ponto final da linha azul, mas na verdade a final é a Plaza de Puente Alto).

Metro Santiago Concha y Toro

Metro Santiago: como ir à vinícola Concha y Toro

A rota completa da linha azul dura em torno de 1h15, mas a paisagem da cordilheira é tão bonita que nem me dei conta desse tempo todo. 😉

A nossa dica é que na ida você desça na estação Las Mercedes, a penúltima da linha, pois há muitas lojas (algo como um shopping) nesta estação e um ponto de táxis bem na frente, na Av. Concha y Toro. Preste atenção pois lá tem pontos de táxis coletivos, são brancos e com números de linha e tudo, porém você vai procurar o famoso táxi chileno, preto com o teto amarelo, que não é o coletivo. Não tenha vergonha de ir pro meio dos pontos de táxi e disputar um deles.

Tomamos o táxi e acho que não levou 10 minutos até chegamos à vinícola. Fomos à recepção, informamos que tínhamos marcado o tour das 17h. Pagamos e recebemos as pulseiras que dão acesso ao tour. Chegamos uma hora mais cedo e fomos logo conhecer a loja onde são vendidos vinhos, souvenir, acessórios e embalagens para as garrafas (para levar na mala e não quebrar). Ficamos fazendo fotos e apreciando o lugar até a hora do tour, quando o guia reuniu todos os brasileiros, uns 20, e começou a nos contar a história do lugar.

(Saiba como ir ao Valle Nevado por conta própria)

O lugar é muito bonito e o guia é muito apressado, além de falar rápido demais, como todos os guias do mundo. 😉
O tour se resume a uma caminhada rápida pela propriedade do fundador da Concha y Toro, saindo do pátio do restaurante, cruzando um corredor coberto de plantas que dá acesso à grande casa da propriedade com jardim e lago lindos, com coelhinhos correndo e muitos pássaros. Rapidamente chegamos a uma parte da propriedade onde ficam alguns vinhedos, com plaquinhas informando os tipos de uva. O guia nos deu 2 minutos para fotos e seguimos para a primeira degustação de vinho. A partir daí o tour desacelera. É quando descemos para a cave de vinho Casillero del Diablo.

Na cave o guia apaga as luzes, fecha as portas e exibe um filme que conta o motivo pelo qual o vinho recebeu este nome. Uma projeção é feita na parede da cave e por fim seguimos, à meia-luz, para um corredor onde é exibida uma imagem do coisa-ruim. Fiquei tão arrepiada com aquilo que nem fotografei, não quero o coisa-ruim por aqui, muito menos tirar esta surpresa de vocês, afinal vocês vão lá ver. 😉

O tour termina e cada um recebe uma sacolinha da Concha y Toro para levar as taças da degustação para casa.

(Veja nossa experiência no Restaurante Giratório em Santiago)

Saindo da vinícola, tem um ponto de táxi na lateral da propriedade, mas (por sorte) tinha um senhor com uma van dentro do estacionamento da vinícola conversando com uns funcionários de lá (o que nos passou confiança) e nos perguntou se íamos para o metrô. Ele ofereceu o serviço a outros casais que também iam pra estação e ainda levou 2 funcionários, pois era final de expediente. Pagamos CPL1000 por pessoa (de táxi seria CPL3000) e como éramos 2 valeu a pena. Na volta, entretanto, saímos da estação Plaza de Puente Alto, mais perto da vinícola. Em 1h30min estávamos na Providencia novamente.

Mais Informações sobre a ida para a Vinícola Concha y Toro:

  • há dois tipos de tour: o tour tradicional, com degustação de vinhos + taça da vinícola, preço de CPL9.000 ou U$18 (aproximadamente R$40), com tour em espanhol, em inglês e em português; e o tour Marques de Casa Concha, com degustação de vinhos orientada por um sommelier + degustação de queijos + taça da vinícola, com preço de CPL19.000 ou U$38 (aproximadamente R$88), em espanhol e inglês;
  • para quem vai de carro basta programar o GPS para a Avenida Concha y Toro, em Pirque, você vai direto pra lá;
  • o estacionamento da vinícola é gratuito;
  • não procure suco de uva na loja, eles não produzem;
  • dentro da vinícola há toda uma estrutura com banheiros e restaurante;
  • não é permito entrar na “casa grande” da propriedade;
  • esta propriedade que visitamos é apenas uma dos inúmeros locais do mundo onde o grupo Concha y Toro produz os vinhos. O guia diz que é a segunda maior vinícola do mundo em total de litros produzidos, porém pelas minhas pesquisa é a quarta maior;
  • existem dezenas de vinícolas perto de Santiago, fomos a Concha y Toro por acharmos a mais fácil de chegar por conta própria, das que pesquisamos é a que fica mais perto do metrô;
  • ao contrário do que podemos imaginar, muitas pessoas vão à vinícola por conta própria. Na volta vimos várias pessoas com a sacolinha Concha y Toro dentro do metrô.

Quando ir? De segunda a domingo, das 10h às 17h10. Fechado em 01 de janeiro, sexta-feira Santa, 1 de maio, 18 e 19 de setembro e 25 de dezembro.
Quanto custa? Metrô em horário de pico (valor mais caro): CPL 700, algo entre R$3,00 a R$3,50 por pessoa; Táxi: em torno de CPL3.000 o trecho, por volta de R$14 a corrida na tarde de um sábado. Ou seja, CPL 6.000 ida e volta se não pegarem a van por CPL1.000/pessoa; Vinícola: CPL9.000 ou CPL19.000 por pessoa. Ou seja, o custo para o casal, indo e voltando de metrô + táxi + 2 tours tradicionais = CPL2.800 + CPL6.000 + CPl18.000 = CPL26.800, em torno de R$120.

Caso você queira ir com uma agência de turismo, o valor por pessoa, para o tour tradicional, o mesmo que eu fiz, fica CPL19.000,US$35,60, €25,50 ou R$79,80 por pessoa, preços da Empresa Turistik. OBS.: o câmbio sempre varia.

Previous Image
Next Image

info heading

info content


Horários de tour na Viña Concha y Toro:
Tradicional

  • Espanhol: 10:00, 10:40, 10:50, 11:00, 11:50, 12:30, 13:30, 15:00, 15:20, 15:30, 15:50, 16:10, 16:20, 16:30, 16:40, 16:50 e 17:10.
  • Inglês: 10:20, 11:40, 13:00, 14:30, 15:40 e 16:00.
  • Português: 10:30, 11:30, 12:20, 14:50 e 17:00.

Marques de Casa Concha

  • Espanhol: 10:00, 11:00, 15:00, 16:50.
  • Inglês: 16:00.

Site da Vinícola Concha y Toro 

Sobre Priscila Lima

Administradora apaixonada por viagens e que aproveita cada dia de folga para descobrir uma coisa nova pelo mundo. Compartilhar informações sobre qualquer coisa e cuidar deste site são seus passatempos favoritos.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

*

Subir
%d blogueiros gostam disto: